País precisa aumentar exportações de camarão, diz ministro


O camarão precisa ter maior participação na pauta de exportação do agronegócio brasileiro, defendeu o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), ao visitar áreas de cultivo do crustáceo em Aracati, no interior do Ceará. “A gente tem que explorar cada vez mais a cadeia produtiva do camarão para aumentar nossa presença no mercado internacional”, destacou Maggi, que está em viagem ao Nordeste para saber dos produtores dos setores de pescados e fruticultura quais as políticas públicas que o Ministério da Agricultura pode implementar para ampliar o volume de vendas no mercado externo.  

No encontro com produtores de camarão, o ministro também ressaltou a importância da indústria de transformação de pescados e de frutas para ajudar o país a conquistar maior fatia no mercado global. Esses estabelecimentos, assinalou, comercializam produtos com maior valor agregado. A meta do Mapa é elevar de 6,9% para 10% a participação do Brasil no comércio agrícola mundial nos próximos cinco anos. “Não vamos conseguir isso só exportando mais soja, milho e algodão”, acrescentou Maggi, ao defender que um maior número de cadeias produtivas agrícolas se somem ao esforço exportador brasileiro.

Na viagem ao Nordeste, o ministro está acompanhado do secretário-executivo Eumar Novacki e dos secretários de Defesa Agropecuária, Luis Rangel, e de Mobilidade Social, do Produtor Rural e do Cooperativismo, José Dória. “Viemos com nossa equipe de secretários para conhecer de perto as atividades das cadeias produtivas do camarão e da fruticultura. Estamos ouvindo as preocupações dos produtores para saber de que forma o Ministério da Agricultura poderá ajuda-los a gerar mais renda e emprego no estado e no país.”