FAO: Qual a maior proteína da carne produzida mundialmente?


No relatório de previsões agrícolas chamado Agricultural Outlook 2025, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)-Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), há uma proteína da carne que está acima do restante como a mais produzida, a mais consumida e a mais comercializada no mundo. Pode surpreender que essa proteína não é frango, carne suína, carne bovina ou ovina. Na verdade, é de peixe.

Quando se soma peixes capturados e peixes produzidos em aquacultura, essa proteína fica bem acima das outras como a proteína mais produzida nas duas últimas décadas e deverá permanecer assim até 2025.

Não somente o pescado é mais produzido, mas teve a produção de mais rápido crescimento globalmente – bem à frente da carne de frango. Conforme ilustrado na figura abaixo, o crescimento é predominantemente direcionado pela maior produção global de aquacultura, à medida que a produção de pescado de captura continua bastante estável.


Afinal, o que isso significa para as carnes vermelhas?

Junto com a carne de frango e suína, o crescimento na produção global de carne de pescado implica em mais pressão de competição para a indústria de carnes vermelhas. Entretanto, essa é uma tendência estabelecida ha muito empo e não surpreende, considerando a natureza mais intensiva das indústrias de suínos, frangos e aquacultura em geral e sua proeminência na Ásia e nos EUA.

Em escala global, a produção, o consumo e as exportações totais de peixes se mantiveram e deverão continuar, com uma clara margem acima das outras proteínas. É interessante notar, no entanto, que somente em 2012 a produção global de peixes de aquacultura ultrapassou a produção global de carne bovina – destacando a firme expansão do setor mundial de aquacultura.

O peixe é a proteína mais importada de carne em mercados como EUA, China, Japão, Coreia e União Europeia (UE) e a carne mais consumida em vários mercados da Ásia.

Nos EUA, o peixe é a proteína de carne mais importada, seguido por carne bovina, e os volumes deverão aumentar rápido até 2025. Em termos de consumo e produção nos EUA, no entanto, o peixe fica abaixo de frango, carne bovina e suína.

Após uma expansão de três vezes na última década na China, a FAO antecipou que as importações totais de peixe continuam bastante estáveis em 2016, mas declinará levemente até 2025 – ao mesmo tempo que as importações de carne bovina e ovina deverão aumentar. Em 2007, o peixe ultrapassou a carne suína como a proteína mais produzida na China e, em 2012, tornou-se a mais amplamente consumida.

No Japão, o Iene mais fraco e a menor demanda por frutos do mar apoiam a previsão da FAO de declínio no consumo até 20205, enquanto outras proteínas deverão manter sua participação.

O peixe teve o maior volume de consumo entre todas as proteínas de carne na Coreia, apesar de um período de declínio de 2008 a 2013, com a FAO prevendo uma recuperação gradual até 2025. O consumo de peixes na Coreia é seguido por carne suína, de frango e bovina – que deverão também seguir uma tendência similar de alta nos próximos dez anos.

Fonte: Meat and Livestock Australia, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.