Piauí terá plano estruturado de piscicultura

O Governo do Estado vai organizar um encontro com produtores locais e de outros estados para apresentar o plano

Piauí (PI) - O plano de estruturação de desenvolvimento da cadeia produtiva da piscicultura no Estado do Piauí foi apresentado, no dia 07/06, pelos empreendedores do Projeto Pacú ao governador Wellington Dias, gestores e técnicos da administração estadual, no Palácio de Karnak.  Na oportunidade, foi apresentado um diagnóstico da situação atual e o projeto de criação de um complexo industrial para alavancar o desenvolvimento, agregando valores e possibilitando a entrada no mercado para a exportação.

De acordo com Wellington Dias, a ideia é avançar nessa área da piscicultura de forma eficiente e inclusiva, visando à participação dos pequenos e médios produtores, proporcionando a criação de emprego e elevação da renda. “Vamos organizar os micro e pequenos piscicultores e mergulhar nas comunidades carentes para reduzir a pobreza e a insegurança alimentar. Para isso, é necessário encontrar o formato de um negócio seguro e que exige qualificação e ordenamento desta cadeia produtiva, além de facilitar o acesso ao crédito”, explica o governador.

O plano é inspirado no que já ocorre no Acre, por meio do Projeto Pacú, que é referência nacional e internacional no setor, mas adaptado à realidade do estado do Piauí. De acordo com Marco Rotta, com a estruturação do mercado em 2021, o Piauí pode produzir de 40 a 50 mil toneladas/ano. “Vamos promover um crescimento ordenado, com a industrialização e suporte técnico necessário”, explica Rotta.

Segundo o ex-ministro da Pesca, José Fritsh, a criação dessa política de desenvolvimento para a piscicultura vai tornar o Piauí também referência na área. “O Piauí tem as condições ambientais, como água e solo. Outro potencial é a habilidade dos piscicultores em produzir. Só falta abertura do mercado, que é o que tem que ser feito agora, organizar a cadeia produtiva para industrializar o produto e comercializar para todo o país e até para o exterior, onde há mercado para filé de peixe, produto do pescado brasileiro”, concluiu Fritsh.

O secretário do Desenvolvimento Rural, Francisco Limma, disse que o Governo do Estado vai organizar um encontro com pequenos, médios e grandes produtores locais e de outros estados que poderão contribuir para a expansão da piscicultura no Piauí, para apresentar o plano.  “O governo está apenas iniciando uma etapa que tem uma visão muito mais ampla na questão que envolve as cadeias produtivas da piscicultura”, disse Limma.

 Fonte: www.piaui.pi.gov.br.