China, maior produtor da nossa pirapitinga?

Olá produtores, estudantes e profissionais da Aquicultura, trago essa curiosa reportagem realizada pela Aquaculture Brasil a respeito da pirapitinga, receio que ficarão surpreso ao saber que a China é o maior produtor de uma espécie originária da Amazônia.

China, maior produtor da nossa pirapitinga?



Como assim?

Pois então caro leitor, a pirapitinga (Piaractus brachypomus), popularmente conhecida como pacu negro ou caranha, espécie nativa da Bacia Amazônica e do Araguaia-Tocantins, é mais cultivada na China do que no Brasil! Bem mais…

Uma das curiosidades que vimos na Seafood Expo North America foi uma empresa chinesa que produz o red pomfret ou red pacu. Os chineses comercializam nossa pirapitinga como “pacu”.

Para compreender melhor tudo isto, nosso coeditor Artur Rombenso conversou com o representante comercial desta empresa, o qual passou algumas informações com exclusividade para a Aquaculture Brasil.



A pirapitinga é comercializada congelada, em tamanho pequeno (entre 600-800g) e exportada principalmente para Europa e África. A produção é considerável: somente esta empresa comercializa em torno de três containers por mês durante os meses de verão.

O mais incrível ainda você mesmo pode atestar. Faça uma busca no site www.alibaba.com colocando o termo “red pacu”. Aparecerão 141 empresas comercializando a nossa pirapitinga!!!

Tentamos levantar os dados oficiais de produção de pirapitinga na China, mas até o fechamento desta notícia não obtivemos nada concreto. Sabemos que se tratam de milhares de toneladas por ano. Muito mais do que a produção brasileira, que segundo o IBGE (2016), representa algo em torno de 3,5 mil toneladas.

Um artigo publicado na Revista Global Aquaculture Advocate (Liu, Li & Wang, 2007) a 10 anos atrás já elucidava esta questão. Segundo os autores: “Algumas espécies de peixes introduzidas têm um papel fundamental e estão contribuindo com um aumento significativo na aquicultura de água doce da China, particularmente tilápia, largemouth bass, catfish e red pacu”. Olha aí um peixe redondo brasileiro contribuindo com a produção asiática de pescado!